sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Atônito


Silenciei
Quando disse e me disse nem tentei
Novidade e novidade é o que tem
Manejando esse tempo gaguejei
Não opinei

Silenciei
Meu futuro em minhas mãos sempre terei
Quem sou eu para mudar outro que vem
O que posso é exemplar se é que convém
Nem sei

Silenciei
Essa causa como está, assim está bem
Tem pessoas a gostar, e quem é quem?
Nos passarinhos fui buscar o que levei
Escutando o seu cantar eu serenei
Bem guardei

Silenciei
Atônito com o que vi, mas acordei
Portas abertas a surgir é o que me tem
A oferecer o que ali querem por lei
E segui a serenar porque plantei
Encerrei

5 comentários:

Ricky disse...

As palavras possuem um poder magnífico. Pode não dizer nada mas ao mesmo tempo diz tudo. Situações , pessoas, lugares, tudo se envolve num conjunto, numa orquestra que se mescla, e ao fim se funde, se conclui. Não importa o resultado, se é bom ou ruim, mas as palavras foram ditas , e quem possui esse dom a usa em seu favor! Parabéns pois vc o possui. Adorei ...abraços

Andresa Alvez disse...

Silenciar e encerrar às vezes parece ser a única coisa que podemos fazer. E nessas vezes, relutamos tanto contra isso, não queremos, não acreditamos que chegou a tal ponto.
Virar a página poderia ser o necessário, mas em certas horas, temos que arranca-la fora. E dói.

Amei, Adorei! E me trouxe algumas lágrimas, confesso! <3

Nahiana disse...

"Silenciei
Essa causa como está, assim está bem
Tem pessoas a gostar, e quem é quem?
Nos passarinhos fui buscar o que levei
Escutando o seu cantar eu serenei
Bem guardei"

Há dias em que parece tudo tão perdido, tão confuso, tão fora do contexto, tão irreal que o que conseguimos é silenciar. E neste momento, como mil coisas passam na nossa cabeça, o silencio vem a calhar. As vezes a resposta vem no canto de um passarinho e nas coisas mais simples e que a gente não espera. Talvez seja isso mesmo, o certo é fechar a boca, escutar e prestar atenção tudo a nossa volta, e colocar as informações nos eixos.

"Silenciei, Não opinei, Nem sei, Nem guardei e Encerrei".

Como o teu poema mexeu comigo. Assim como a Andresa disse, devo confessar que terminei de ler com um nó na garganta!

Parabéns pelo poema e por esse lindo talento que você tem de expressar através das palavras.

Cada vez mais apaixonada pelo Mistura!

Amanda disse...

Parabéns Glauco por esse grande dom q vc tem

Priscila Lopes Franco disse...

O que o assemelha aos grandes poetas da literatura, seja no realismo, romantismo, contemporâneo, enfim... aos grandes artistas das letras, é essa sensibilidade e observação. E quando diz "(...)Quem sou eu para mudar outro que vem, o que posso é exemplar se é que convém(...)" mostra uma linda qualidade que possues, a qualidade de ser Humano! Parabéns grande artista, grande como ator, como cantor, grande como poeta, mas como expressa seus textos, grande como humano!